VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHO NESSA AVENTURA!

Expedição ao Pico da Neblina

“E agora?” “Pra onde ir?”. Foi o que pensamos quando nossa equipe retornou do Jalapão em 2007. Depois de tanta beleza vista no Cerrado, parecia-nos impossível encontrar algo que pudesse nos animar a organizar uma Expedição.

Em meados de 2008 o Francis me falou que poderíamos subir a montanha mais alta do Brasil, num mega-esquema que poucos haviam tentado: Parque Nacional fechado, área de conflitos, índios, garimpeiros, divisa com a Venezuela… tudo soava meio assustador. Mas a idéia da superação de tanta dificuldade ficou batendo em nossas cabeças, até que no final de 2008, decidimos: iríamos ao Pico da Neblina!

Navegando em direção Pico da Neblina

Foram oito meses de planejamento e jamais imaginávamos o quão emocionante seria.
Tudo foi muito intenso, desde o reconhecimento da cidade de São Gabriel da Cachoeira no primeiro dia, passando pela convivência com os Yanomamis e chegando à conquista da montanha.

Lembro de toda preparação feita ainda em São José dos Campos: avaliação física, consulta com nutricionista, exercícios muito bem orientados na academia. E penso no que seria de mim se não conseguisse alcançar os quase 3000 metros de altitude. O que faria ali, no meio do caminho, enfrentando um frio quase insuportável sabendo que o retorno aconteceria somente no dia seguinte? Não há opções. A única é mesmo subir com todo o grupo e por isso nos preparamos tanto.

Este é o relato do nosso último dia antes de alcançarmos o topo do Brasil, na Expedição Pico da Neblina 2009 por Valdinei Costa.
A cortina de neblina não nos deixa ver nada, a não ser os colegas logo à frente. É fácil entender o nome da montanha.

O lugar faz jus ao nome - Pico da Neblina

Neste momento tento não me lembrar os causos contados pela equipe de apoio, avisando que muitos ficaram pelo caminho, inclusive alguns do Exército, que tantas vezes já fez este percurso. Prefiro não acreditar que poderíamos fracassar, como já aconteceu com tantos.

E tocamos subindo. Num determinado local o Marcelo avisa que pararíamos ali. Além de ser o último ponto com água disponível para enchermos nossos cantis, precisaríamos aguardar o segundo pelotão de nossa equipe, que vinha logo atrás, pois a orientação da trilha ficaria cada vez mais difícil em função da pouca visibilidade. E isto significaria correr riscos desnecessários. E aí sentimos frio de verdade: com a parada o corpo sentiu o vento gelado nas costas, depois de retirada a mochila. Depois de uns 30 minutos, o segundo pelotão surge em meio ao branco da serração.Todos param e procuram algo para comer.

Todos recompostos. Voltamos à subida. E haja subida! As horas vão passando e entre um esforço aqui e outro ali, levantei minha cabeça, num daqueles momentos em que você acredita que verá algo diferente. E vi! Vi logo acima uma bandeira do Brasil, a menos de 10 metros acima de mim, em meio a tanta neblina! Estávamos no topo, no cume da mais alta montanha do Brasil! Estes últimos metros fiz correndo (não sei onde arranjei forças) e comemoramos muito lá em cima! Era inacreditável, mas estávamos no ponto mais alto da montanha mais difícil que subi até hoje: o Pico da Neblina!

A conquista do ponto mais alto do Brasil

Ainda eufóricos, nos abraçamos muito e fizemos muitas fotos. O Francis e o Marcus gravaram alguns depoimentos. O Marcelo saca uma garrafa de Whisky e o carioca um charuto (!). Neste momento de comemoração, tudo é válido, tudo é festa.

Para surpresa geral, de repente o céu começou a abrir bem à nossa frente, mostrando toda a beleza da floresta amazônica. Fotos, filmagens – foi uma correria só. Mas valeu muito. O lugar revelou toda sua beleza.

Aos que desejarem se aventurar pela mesma trilha, enfrentando lama, barcos apertados, insetos, calor e frio em excesso, dores, marimbondos, cansaço, buscando um sonho que só os montanhistas entendem, devo dizer: vá! Afinal, jamais poderíamos convencê-los de que tudo isto foi tão grandioso se vocês não forem lá para sentir também o que é esta aventura, na maior floresta tropical do mundo, a Amazônia.

Integrantes da equipe:

  • Valdinei Costa – Eng. Ambiental – São José dos Campos/SP
  • Humberto Machado – Eng. Mecânico – São José dos Campos/SP
  • Francis Maglia – Eng. Mecânico – Rio de Janeiro/RJ
  • Raquel Miranda – Enga. Mecânica – Rio de Janeiro/RJ
  • Marcus Maglia – Filósofo – Florianópolis/SC
  • Carol Heringer – Médica – São Gabriel da Cachoeira/AM
  • Carole Ruffinen – Farmacêutica – Manaus/AM

Contatos do autor:
valcosta2010@gmail.com
Conheça o bolg do Valdinei Costa

Informações Técnicas
O Pico da Neblina com 2994 metros de altitude é o ponto culminante do nosso país e também está inserido num dos maiores parques do Brasil, o Parque Nacional do Pico da Neblina, localizado próximo à fronteira com a Venezuela, no município de São Gabriel da Cachoeira, no norte do estado do Amazonas, com cerca de 2.200.000 ha de área. O Parque foi criado em 1979, tendo como objetivo preservar a riqueza natural intocada da região, além de proteger uma amostra representativa do ecossistema amazônico. O nome Pico da Neblina deve-se ao fato do mesmo se encontrar praticamente o ano todo coberto de nuvens. A trilha exige um esforço físico grande, além de um bom preparo psicológico. É necessária experiência anterior em viagens deste gênero, o condicionamento físico deve ser muito bom e a disposição altíssima.[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=WcGNM21uT2M[/youtube]

Seguem algumas etapas que podem variar dependendo do desempenho da equipe:
1° Dia: Embarque com destino a Manaus. Na chegada, novo vôo até São Gabriel da Cachoeira. Primeira noite em São Gabriel.

2º Dia: Aproximadamente 5 horas de viagem de carro 4 x 4 por estrada sem pavimentação até a comunidade Ya-mirim, daí são mais 5 horas em canoas “voadeiras” em direção ao rio Cauaburis onde acontece o primeiro acampamento.

3º Dia: Saída bem cedo em direção à Boca do Tucano (aproximadamente 6 horas de navegação) onde, no dia seguinte, começa a caminhada de 3 a 4 horas pela trilha em direção ao Bebedouro Velho, onde acampamos.

4º Dia: Trilha de 5 horas de caminhada com alto grau de dificuldade chegando até o Bebedouro Novo onde novamente deve ser montado o acampamento.

5º Dia: Seguir a trilha durante todo o dia já com temperaturas amenas até o Acampamento Base, num trecho com alto grau de dificuldade, devido à lama intensa.

6º Dia: Caminhada em trilha alagada, com subidas íngremes e locais onde é fundamental o auxílio de cordas. Tempo estimado de caminhada em torno de 7 horas dependendo do rendimento de cada equipe. Já à noite o acampamento será no cume Pico da Neblina.

7º Dia: Inicia-se o retorno que levará de 4 a 5 dias, passando pelos mesmos locais onde foram feitos os acampamentos da ida.

Fotos Tirada por Valdinei Costa duranta a expedição

89 Comentários para Expedição ao Pico da Neblina

  • Ines Trombini says:

    Pessoal,
    Gostaria de participar de um grupo para fazer a aventura de chegar ao Pico da Neblina, moro no RS e estou sozinha, acaso sabem de uma agencia de viagem que organiza os mesmos, qual época do ano é possivel fazer a aventura?
    Obrigada,
    Ines

    • Inês, tudo bem?
      O PLANEJAMENTO para a subida do Neblina é a chave do sucesso. Envolve fechar tudo com antecedência, desde as autorizações (instituto Chico Mendes, os Yanomamis, guia, etc…), até a questão das passagens.
      Se você quiser mais informações (são muitas!) me escreva, que daí te passo os contatos do guia que contratamos. Ele é o cara que vai facilitar todo este trâmite antecipadamente.
      Quanto à época, é possível subir em qualquer mês, mas a melhor é após julho/agosto, quando começa o “verão” deles (seca).
      Valeu, abraço!
      Valdinei Costa

      • Werles X Oliveira says:

        Valdinei, boa tarde, tudo bem?
        Meu nome é Werles, moro em Brasília e pretendo organizar uma expedição (com alguns amigos, se possível)para o Pico da Neblina; provavelmente para julho/agosto de 2011. Como vc disse o planejamento é a chave para o sucesso, e por isso mesmo gostaria de contar com a sua ajuda, todo tipo de informação correlata será muito útil; desta forma espero ter o tempo suficiente para elaborar o planejamento.
        Abraços
        Werles!!!

        P.S: caso vc tenha os contatos de outras pessoas interessadas na aventura gentileza enviar-me.

        • breno says:

          ola eu sou de minas e queria saber se tem algum grupo sendo formado para subir o pico da neblina em julho! no mais obrigado!

          • Luis Augusto says:

            Olá pessoal, sou de bh e gostaria de juntar a um grupo que pretende subir o pico. vocês podem me ajudar passando possíveis contatos?

            desde já agradeço!

    • Werles X Oliveira says:

      Ines,
      pretendo fazer uma expedição ao Pico da Neblina no ano que vem (julho/agosto)e estou como você, começando a organizar tudo; acabei de enviar um e-mail para o Valdinei pedindo informações. Bom, caso vc queira compartilhar algumas informações gentileza entra em contato.
      Abraços
      Werles!!!

    • Marcio Roberto says:

      Pessoal,

      Também tenho interesse em subir o Pico da Neblina em 2011. Há algum grupo formado? Vou deixar meu e-mail para contato. Posso auxiliar na busca de informações e planejamento para a ascenção. Abraços. Márcio Roberto
      marcio_andariego@yahoo.com.br

    • Cb Antonio says:

      3 dias atras levei os militares do Fab, nesse local 3 dias ida 1 dia pra subir
      o pico

  • Daniel says:

    OI galera e Ines,
    eu sou suiço e to louco pra fazer uma expediçao assim, to querendo organizar pelo ano proximo julho agosto, esse è o meu endereço squashlosone@ticino.com.

    Vcs foram com uma guia local,?? Esse ano teve em Manaus e emformaram-me que pra ir nas Aldeias e no Pico precisa a permisao do Ibama ???^

    Ines me escreve quem sabe que nao se pode organizar algo juntos..

    Obrigado Daniel

    • Daniel, tudo bem?
      Sim, fomos com um guia local. Não há outra forma de ir, ao menos que eu saiba. A autorização do Ibama é somente uma das que você precisará. Lembro que a terra é Yanomami e são ELES quem decidem quem pode e quem não pode subir.
      Entre em contato, caso queira mais detalhes.
      Abraço,
      Valdinei Costa

  • Marcia says:

    Olà Pessoal! Estou planejando a viagem atè o Pico da Neblina para o inicio de 2011. Caso queiram, podemos trocar idèias e atè formarmos nosso grupo.
    Um abraço
    marcinha.mc@hotmail.com

    • Marcia eu adoraria subir o Pico da Neblina, vou te add. para trocarmos informações.
      Caso queira tirar algumas dúvidas sobre o Pico da Neblina pode enviar para o e-mail do nosso colunista Valdinei Costa

      Abraço,

  • Olá pessoal, eu e meu namorado passaremos o reveillon em Manaus e, na sequencia, gostaríamos de esticar até São Gabriel da Cachoeira para tentar fazer o Pico da Neblina.
    Mas, precisamos nos planejar e não sabemos por onde começar. Precisamos de dicas, muuuuitas dicas e, claro!, de companhias!

    Podemos formar um grupo!

    A Trip já está sem vôos de Manaus para São Gabriel nessa época do ano. Mas, tenho contato de alguns vôos charters (fretados), que podem compensar se estivermos em grupo.

    Aguardo contato!

    Abraços,
    Evelyn

    • Paulo Birkman says:

      Boa dia !! Tenho o desejo de subir o pico da neblida neste mesmo período , se houver interesse gostaria de entrar em contato para troca de informações . Estou buscando com algumas agências , mas não tive nenhuma resposta ainda .

      Moro em Atibaia , SP , tenho 42 anos e adoro este tipo de passeio . Já fiz alguns bem legais como Monte Roraima , Pico da Bandeira e Agulhas Negras .
      .

      Abraços

      Paulo Birkman

  • Rodrigo Faria says:

    Olá, moro no interior do RJ, sou montanhista e escalador, estou com sonho/plano (rsrsrs)meio punk, fazer os 11 picos do Brasil em 2011, alguns eu já fui, mas a idéia é alcançar os cumes na ordem, caso alguém se interessou pela sonho/loucura (rsrsrs), entre em contato para amadurecer a idéia (logistica e financeiro)!

    Abraços
    Rodrigo Faria
    rodrivaldo@hotmail.com

  • j. ary says:

    Olá sou da brasilia praticante de rappel durante muitos anos, e quero estar com vcs na proxima escalada ao pico da neblina.quero poder ajudar nas !!!abraços!

  • guilherme carvalho says:

    estive pesquisando pela net possibilidades de uma aventura pelo pico da neblina… gostaria de um contato com vc para poder pegar algumas dicas… aguardo um contato! obrigado

    • Guilherme, tudo bem?
      Desculpe a demora na resposta.
      Há muita coisa envolvida na subida. Sugiro que você me envie um e-mail, já colocando nele quais as principais dúvidas.
      Terei o maior prazer em ajudar. Escreva!
      Grande abraço!
      Valdinei Costa

  • guilherme carvalho says:

    deixo ainda meu e-mail para pessoas interessadas a fazer essa viagem tb de forma organizada para que tudo ocorra com sucesso… sou mineiro… moro no interior de SP, meus planos seriam para o segundo semestre de 2011… aguardo contatos…
    guimg75@hotmail.com
    abraço a todos…
    aguardo contatos!!

  • Sérgio Sena says:

    Olá!!!!

    Sou gaúcho e gostaria de me integrar em uma equipe de expedição até o pico da neblina neste 2011.

    Sou montanhista.

    sergiosena28@yahoo.com.br

  • Sandro Cardoso says:

    Olá a todos. Gostaria de saber como estão fazendo para conseguir as autorizações?

    Estou tentando subir o Neblina desde de janeiro sem sucesso.

    O ICMBIO disse que está fechado para visitação e não liberam a autorização de forma alguma. Já falei com todo mundo, até com o exército e ngm quer liberar.

    Vi várias expedições em 2010 e pelo que o ICMBIO me disse nenhuma delas foi legal e nem tinham autorização oficial. Quero muito ir lá até julho, então se alguem souber como por favor me escrevam.

    Abraços

    • Sandro, tudo bem?
      Com todo o respeito às instituições públicas federais, mas… esqueça. Este não é o caminho.
      Vc só conseguirá acertar tudo através de um guia local (Marcelo ou Branco), de S.G. da Cachoeira. Eles conseguirão tudo pra vc, especialmente com os Ianomamis, que são quem realmente mandam na terra.
      Entre em contato comigo, se desejar, que te passo mais detalhes e o contato do Marcelo.
      Abraço!
      Valdinei Costa

  • Leonel says:

    Ola Waldinei Costa. Meu nome e Leonel, sou brasileiro e vivo faz 20 anos aqui na Catalunya (de momento Espanha ). Na verdade vim para aqui para continuar os estudos ( sou oceanografo formado aí no Rio Grande/RS), mas muitas coisas ocorreram e uma delas e que sou parte integrante de uma ONG ambientalista, a IAEDEN (Institució Altempordanesa de Defesa i Estudi de la Natura)e atraves dela, juntamente com 5 companheiros e amigos, pretendemos fazer um DOCUMENTAL “EXPEDIÇAO PICO DA NEBLINA; RIO, SELVA, MONTANHA Y LAR”, pois estou, entre outras coisas, trabalhando pouco a pouco com este genero cinematografico. No momento estou colhedo informaçoes, historias, mitos e leendas, bem como sobre aspectos logisticos para em outubro encaminhar uma proposta em sério ao Instituto Chico Mendes e a Funai para conseguir autorizaçao para esta expediçao. Se tudo der certo no dia 5 de outubro de 2011 estaremos começando o nosso documental que espero que seja um exito. Bem, buscando na internet me dei com a viajem de voces e dai gostaria de ter de voces algumas informaçoes. Vamos la … Os contactos com os guias foram feitas por telefonos ou quando voce chegaram em Sao Gabriel é que mantiveram esta relaçao ? Se foi por telefone, quais seriam ? Os permissos ( em caso de que eles deem )voces conseguiram em Sao Gabriel ou foi em Manaus ? Chegaram a conhecer alguma tribu dos yanomamis ? Como foi o trato ? Enfim, tudo o que possa interessarme, sou aberto e eternamente agradecido.

    Espero uma resposta.

    Um forte abraço do

    Leonel

    • Leonel, como vai?
      Vamos tentar responder na mesma ordem que vc perguntou:
      – Os contato são sempre por telefone e e-mail. Se fôssemos deixar pra resolver isto já estando em São Gabriel, jamais subiríamos, porque os preparativos levaram mais de 8 meses. Tudo deverá ser tratado com muita antecedência.
      – Se quiser o telefone do guia que subiu conosco, me escreva. Não posso divulgá-lo aqui (não que haja algum problema, mas não tenho autorização para isso).
      – Todas as autorizações são obtidas em São Gabriel e sempre por intermédio do guia. Somente ELE terá acesso a tudo. Não confie em histórias que vc vê na internet e, sobretudo, lembre-se: quem manda naquela terra são os Ianomamis.
      – Passamos por pelo menos 3 comunidades Ianomamis e 1 Tukano. A relação com eles foi excelente! O convívio de 14 dias na floresta ensina muito (lembro que eles subiram conosco) e não há como descrever esta experiência. só vivendo-a mesmo. Mas nunca é demais repetir: toda a negociação com os indígenas deve ser feita via guia local com antendência. Não ouse tentar nada diferente.

      Escreva, e te envio mais informações.

      Grande abraço!

      Valdinei Costa

  • Leonel says:

    Oi Valnei, como esta ?

    Gostaria de ter o telefone do guia sim. Eu já conversei com uma funcinaria do ICMBio em SGC e eles pediram o projecto do documental. Estou terminando de fazer e depois enviarei a eles.

    Ai um erro no que te escrevi … a viagem e para 05 de outubro de 2012. Portanto tenho tempo.

    Atentamente,
    Leonel

  • Leonel says:

    Desculpa Valnei, o meu e-mail e:
    leonelmanso@hotmail.com

    Atentamente

    Leonel

  • HUMBERTO says:

    Ola!Gostaria de subir o topo do Neblina,em 2012,tem como saber como EU PEGO ESTA AUTORIZAÇÂO NO IBAMA?TEM COMO SABER O CUSTO POR PESSOA DE MANAUS A SAO GABRIEL DA CACHOEIRA?TEM COMO SABER O NOME DO GUIA E CONTATO?MUITO OBRIGADO.

    • Humberto, tdo bem?
      As autorizações serão obtidas pelo guia que vc contratar. Ele agilizará tudo pra vc. Os custos saindo de Manaus devem ficar próximos ao que eu gastei saindo de SP, excluindo aí as passagens aéreas. Se eu fosse chutar um valor, diria qq coisa próxima dos 4.000 reais por pessoa. Maas é claro que isto pode variar, em função de algumas características da viagem, a serem acertadas com o guia (nr. de ajudantes, por exemplo…).
      O guia que contratamos foi o Marcelo. Me mande um e-mail (valcosta2010@gmail.com) que te passo mais detalhes.
      Quanto a ir em setembro, ótimo. E lembre-se: quanto melhor for seu planejamento, melhor será sua trip.
      Abraço!
      Valdinei Costa

  • HUMBERTO says:

    Sou do Espírito Santo,e gostaria de subir o topo em semtembro de 2012.

  • Carlos Alberto says:

    Valdinei, ficou muito bacana as informações e vídeo da expedição. Parabéns.

    Estou fazendo o planejamento de uma expedição ao Pico da Neblina e gostaria do contato dos guias de S.G. da Cachoeira – Marcelo ou Branco. Você poderia me passar os contatos deles ?

    Obrigado.

    • Carlos Alberto, obrigado pelo reconhecimento e elogios.
      Cara, me manda um e-mail que te passo os contatos do guia. Tenho evitado publicar aqui simplesmente porque não tenho autorização para isto.
      Grande abraço!
      Valdinei Costa

      • Carlos Alberto says:

        Valdinei, obrigado pelo retorno.

        Estou enviando o meu e-mail para o teu e-mail que está mencionado acima.

        Abraços.

        Carlos Alberto

  • EDGAR LOTHAR JUNGHANS says:

    Parabéns pela expedição.
    Sou de SP e gostaria de subir o neblina
    em agosto de 2012,ficaria muito agradecido
    se você puder me enviar as informações sobre
    o guia e demais detalhes sobre a expedição ao
    pico da neblina no meu imail.

    OBRIGADO.

    EDGAR LOTHAR JUNGHANS

  • anamellia says:

    nossa, chorei quando vi a primeira foto acima!!!.
    então, a bastante tempo venho desejando supir ao pico mais alto do brasil, mas acabei escolhendo pela trilha inca no peru. agora quero muito planejar para 2012 subir o pico da neblina. gostaria de saber os primeiros planejamentos inispensaveis a ser feito…se possivel me manda por email. ana.

  • Nilton teixeira says:

    valdinei, muito bom essas informações que voce esta passando para o pessoal.

    Eu estive no monte Roraima no inicio do ano (fev. 2011); agora quero ir ao Pico da neblina.

    Gostaria de saber qual o valor aproximado para uma expedição ao pico da neblina.

  • Murilo Tocantins says:

    Prezado Valdiney

    Estou programando uma expedição ao Pico da Neblina e por esse motivo, estou precisando de todas as informações que você puder me enviar, tais como onde contratar os guias, carregadores, algum pormenor necessário especificamente para essa trilha, como conseguir as licenças, etc.
    Qualquer informação sobre a sua realização será extremamente útil para mim.
    Fico no aguardo do seu contato via e-mail.
    Atenciosamente,

    Murilo P. Tocantins

    • Felipe Dias says:

      Murilo, qd vc pretende ir ao Pico da Neblina, também queria fazer essa expedição, mas Nao tenho grupo gostaria de informações e se poderia integrar o seu grupo

  • Murilo Tocantins says:

    Olá Filipe, tudo bem?
    Estou iniciando o planejamento da expedição e a idéia é subir o pico durante o Mês de março, mês em que ele foi escalado pela 1ªvez, durante a demarcação da fronteira com a Venezuela, fato que definiu que o Pico é brasileiro.
    Estamoa no início e toda ajuda é bem vinda, caso vc se interesse, vamos estreitar esse contato e desenvolver as atividades necessárias.
    Coloco a sua disposição o meu e-mail: murilo.tocantins@armconsultoria.com.br para que possamos trocar experiências e finalizar a nossa exploração.
    Um abraço.
    Murilo

  • Eliane Almeida says:

    Oi Valdinei, como vai?

    Meu nome eh Eliane e estava procurando informacoes sobre o pico da Neblina e os Ianomamis em geral quando achei teu blog e esse site. Vi que voce estava se oferecendo para dar maiores informacoes sobre como planejar a viagem para Sao Gabriel da Cachoeira e para o Pico entao resolvi te mandar um email caso voce possa compartilhar suas dicas.

    Vi tambem que voce acaba de passar pelo Monte Roraima e queria saber como voce compara as duas experiencias. Estivemos no Roraima no final de 2006 e obviamente achamos o maximo – sei que a subida ao Pico da Neblina eh mais longa, mas como voce compararia as experiencias, a dificuldade e o visual?

    Tambem fiquei muito interessada em saber se voces tiveram a chance de interagir com o Ianomamis – ainda na Venezuela ficamos sabendo de uma viagem totalmente alternativa que saia de Puerto Ayacucho, passava por algumas aldeais e acabava no Brasil. Na epoca a ideia parecia muito boa, mas a viagem era bem cara (por causa do transporte) e deixamos para uma outra oportunidade. Mas caso tivessemos a oportunidade de combinar as duas coisas em Sao Gabriel, poderia ser muito legal.

    Te agradeco muito pelas dicas e parabens pelos sites e pelas aventuras. Continue dividindo com todos nos! Muito obrigada Eliane

    • Eliane, veja que eu respondi pro pessoal todo logo ali abaixo. Mas resolvi responder um ponto específico da sua msg: estive sim a menos de 1 ano no Roraima e acho difícil comparar. São belezas muito distintas, em lugares com caracaterísticas diferentes, embora ambos estejam na Amazônia. Mas posso garantir que o Neblina é muito mais agressivo, muito mais difícil, pesado mesmo. Não há nada parecido com aquela estrutura montada no Roraima (muito boa, por sinal). No Roraima há subidas diárias. No Neblina, dá pra contar nos dedos, quantos conseguiram vencer todos os entraves (e minha msg abaixo fala disso novamente: mais dificuldades!). No Roraima, há a ausência (natural) de vegetação. No Neblina a floresta amazônica te acompanhará até os 2000 m de altitude… somente os últimos 1000 m é que serão de vegetação diferenciada, de altitude.
      Quanto à rota que vc mencionou, infelizmente não conheço. Se você me permite uma dica, vou dizer: em se tratando de Amazônia, acho que é prudente esgotar TODA informação possível, sobre trechos, caminhos, alternativas, estradas, etc… Não dá pra ir sem ter certeza absoluta do que se está fazendo. Os riscos são os mais vairados possíveis. Acho que vc sabe disso.
      Valeu, abração!

  • Ricardo says:

    Olá ,tenho uma dúvida. Tem algum mês certo para ir subir o pico da neblina ? Pergunto em função de clima ou chuvas.
    Ou dá pra subir qualquer mês ?
    Obrigado,aguardo resposta .
    Ricardo.

  • IMIS ROSA UCHOA CORREIA says:

    Ôi.
    Morei em Manaus nos anos 70 e voei sobre o pico muitas vezes. Amadureci e, com ele, a idéia de subi-lo.
    Conheço São Gabriel desde o tempo de Uaupés( tenho foto no antigo aeroporto, bem debaixo da placa com o velho nome), quase fui numa expedição em busca do Eldorado, porém deixei prá lá não sei por quê.
    Pretendo fazer o paseio ou escalada, melhor dizendo.
    Trabalho no INSS e pretendo, também, me comunicar com o pessoal de lá, a fim de obter informações a respeito de guias etc, coisa mais particular, de menor vulto.
    Gostei das fotos e espero umas dicas sobre vestimentas e calçados, vestuário em geral. É possível levar uma barraca pequena? E o rango?
    Abs.

  • Joao Junior says:

    Meu camarada, sou de Porto Velho-Ro, to kerendo subir e conhecer o Pico da Neblina ano que vem, to em busca do maximo de informaçao necessaria para expediçao!!!! poderia entrar em contato para melhores informaçoes!!!!

  • Caros amigos montanhistas!
    Em primeiro lugar peço que me perdoem. Estive dividido em várias atividades, entre elas 1 mês na África do Sul. Oportunamente conversaremos sobre isso. Então, não pude responder aos inúmeros e-mails que recebi. Isso mesmo: inúmeros! E como é legal ver isso: a galera quer muito conhecer, ter informações e subir esta montanha maravilhosa, nesta terra selvagem e belíssima, que é a Amazônia!
    Mas vamos lá: antes de mais nada uma dica: é legal que todos possam ler todo o texto e depois todas as perguntas e respostas já publicadas. As informações estão bem completas ali.
    Agora um fato nada legal e é preciso muita atenção: não estou recomendando que procurem o guia que nos ajudou a subir o Neblina (Marcelo). Houve um problema muito sério com um colega que esteve lá e simplesmente ele NÃO SUBIU a montanha. Não vou me alongar aqui, porque posso cometer alguma injustiça. Mas o fato é que digo com segurança: NÃO PROCUREM O MARCELO, até que eu tenha certeza de que é seguro. Em paralelo a isto, posso afirmar que o Branco é atualmente a melhor opção, mas eu estou tentando localizá-lo e ainda não consegui. Soube até que ele não está guiando mais (aqui, peço a ajuda do Paulo Birkman, que esteve lá na frustrada tentativa).
    Outra opção também é o Traíra, mas novamente o problema do contato: São Gabriel da Cachoeira é assim, tudo muito devagar e difícil.
    Vou continuar tentando o contato e publicarei aqui assim que tiver novidade! Por hora é importante lembrar: o Parque Nacional do Pico da Neblina está oficialmente fechado e a única maneira de subir a montanha é com muita organização e autorização junto aos órgãos competentes e, sobretudo, os índios.
    Desculpem-me por passar tão horrível informação, mas isto deve servir para refletirmos o quanto precisamos melhorar nossa estrutura de ecoturismo no país: falta vontade política, sobretudo.
    Amigos, é isso. Aguardem notícias!
    Abraço,
    Valdinei Costa

  • Ricardo Lucas says:

    Caros amigos,eu também sonho em chegar no “teto do Brasil” e realizar este feito tão maravilhoso que o amigo Valdinei Costa e outros já conseguiram.Em nov de 2012 faço 40 anos e tive a ideia de comemorar chegando no topo do Brasil.O sonho e a vontade é tão grande que criei uma página no FaceBook para compartilhar informações com quem possa interessar.O nome da página é Projeto Pico da Neblina.Mas é como nosso amigo Valdinei falou,é uma expedição muito complexa e depende de muitos fatores de organização.Há necessidade de se ter os contatos e informações corretas e precisas para realizar o sonho com segurança e preparo.

    É por isso que convido a todos a fazerem parte desta página do face que criei para trocarmos imformações e até formar um grupo para a aventura.Aguardo vcs.Obrigado.

    Ricardo Lucas
    http://www.facebook.com/pages/Projeto-Pico-da-Neblina/291508944219231

  • daniel says:

    Ola pessoal, meu nome è daniel e sou suiço, o que Valdinei diz NAO PROCURAR o Marcelo è verdade, em agosto eu e 2 amigos suiços e o Paulo Birkman foram enganados, ele nao compriu nada e a gente por emquando perdeu todo o dinheiro ( 16’000 reias ), ainda tudo ta aberto com a justiçia, quem quer ter mais detalhes sobre isso pode me escrever assim que posso mostrar a declaraçao que fiz a Delegaçia especializada em crimes contra turista, nenguem TEM QUE CONFIAR NO MARCELO… meu contato squashlosone@ticino.com, atè que o marcelo nao devolve o nosso dinheiro vou divulgar isso

  • Carlos says:

    Ola Valdinei, obrigado pela disposição de relatar suas viagens, incentivando assim, outros como eu a conhecer lugares que nunca imaginariamos.. Gostaria de saber se vc tem algum contato de algum guia ou da entidade yanomami.. e se vc ainda lembra o preço que pagou mesmo q desatualizado… carlosdemantova@hotmail.com
    Valeu!

  • Albertobrazao góes (betogóes) says:

    caro amigo Msr.Val.gostei do relato de sua expedição ao teto do brasil!!!!!!!!!!!!
    é isso mesmo; muita adrenalina!!!!!sou natural de MATURACÁ a TRIBO guardiã do “YARIPO”(montanha do vento).sou Yanomami e tenho experiencia de escalada ao pico da neblina 17 vz com suceso.almeijo muito q o parque seja liberado para o turismo novamente.mas isso ja estar em discução..provavelmente neste mês no dia 29 ou no outro mês.havera uma grande reunião na nossa comuniddade-maturacá.
    juntamente com orgãos competentes ate mesmo de BRASILIA para tratarmos do assunto com mais detalhes.por iiso amigo,gostaria que vc me asesorace com algumas sugestões no assunto.TENHO O SONHO DE VER O MEU POVO PODER USUFLUIR DO BENEFICIO QUE O TURISMO TRAS.UMA VZ QUE ESSA ATIVIDADE NÃO CAUSA NENHUM MAL,QUANDO BEM ESECULTADO.ALCONTRARIO DE OUTRAS ATIVIDADES.COMO GARIMPAGEM………….
    OBRIGADO PELA ATENÇÃO!!!!

    • Davi says:

      Olá Beto. Estou planejando uma viagem para o pico da neblina em julho. Mas antes preciso saber se posso receber autorização da Liderança Yanomami para poder fazer o percurso. Você pode ser guia?

      obrigado.

    • Rodrigo says:

      Prezado, boa tarde.

      Há algum tempo é meu sonho de realizar a expedição do Pico da Neblina e 31 de Março. E estou partindo do princípio que não preciso de autorização do governo para isso, e sim dos donos das terras que são os Yanomamis. Gostaria de saber se você poderia prestar serviços de guia entre outros necessário a essa expedição em março / abril de 2013?

      Muito obrigado pela atenção.

      Rodrigo

  • Albertobrazao góes (betogóes) says:

    Já guiei grupos de JAPONESES,ALEMÃES,MINEIROS,DE STa CATARINA,PAULISTAS E OUTROS.garanto a vcs que hoje a melhor forma de fazer a aventura é emtrando em contato comigo.por que antes de tudo tem a nossa LIDERANÇA YANOMAMI que da a autorização para o visitante.não basta ter a autoriazão da FUNAI;ICMBio;EXERCITO e FEDERAL(Quando for gringos).tem que ter o AVAL DA LIDERANÇA YANOMAMI.
    Então amigo,caso vc tenha amigos que estejam interesados em nos visitar,ajude o povo Yanomami.

  • Beto, muito legal ter um comentário de um Yanomami aqui. Ratifica as dificuldades citadas em meu texto e ajuda a esclarecer outros. Torço muito para que as comunidades no entorno do Yaripo consigam liberar esta grande aventura, junto a todos os órgãos envolvidos. Torço ainda pelo fortalecimento da AYRCA (Associação dos Yanomamis do Rio Cauaburi e Afluentes), para que o turismo de aventura no local seja feito de modo ordeiro, controlado e acompanhado pelos donos das terras: vocês. Grande abraço a você e a todo o povo de Maturacá!

  • Rodrigo says:

    Valdinei, boa tarde.

    Poderia, por favor, me fornecer o contato de guias e yanomamis para que posso realizar a expedição do Pico da Neblina. Meu e-mail de contato é rodrigojkfarah@gmail.com

    Parabéns pelo relato e pela conquista.

    Muito obrigado

    Rodrigo

    • Rodrigo, não sei se você foi uma das pessoas que me enivaram e-mail e eu respondi, falando sobre a dificuldade de se contatar o pessoal de São Gabriel. Mas o fato é que não tenho ainda o contato do Branco.
      Se você for tomar alguma decisão sobre esta viagem, minha dica é: cuidado. Tenha todas as garantias antes de ir pra lá.
      Abraço, amigo.
      Valdinei Costa

  • Marcelo says:

    Valdinei e Alberto Brazao:
    Fico muito feliz em saber que não é impossível subir do Pico da Neblina. É prazeroso saber que um lugar tão belo pode ser visitado.
    Eu e alguns amigos queremos subir o Pico da Neblina e ficaremos muito gratos se vocês puderem ajudar.
    marchelopereira@hotmail.com
    Abraços!

    Marcelo

  • Francis says:

    V-A-L -D-I-N-E-I,

    é quase mais facil falar contigo por este site do que por e-mail… hehehe Abraço!

  • André Lopes says:

    Fala aí!

    O relato do pico da neblina é muito bom! Parabéns! Quero ir pra lá, mas o Instituto Chico Mendes me disse que o parque está fechado para o turismo enquanto não regularizarem a questão do treinamento com os índigenas para serem guias e outros trãmites exigidos pelo Ministério Público Federal. Caso saiba quando ou como posso ir, seria muito bom saber.
    Obrigado

  • Marcelo Pereira says:

    Valdinei:

    Bom dia!
    Gosto de me programar para fazer minhas caminhadas.
    Estou montando o meu calendário de atividades para ano que vem.
    Tenho hábito de me organizar e me programar em função desse calendário.
    Eu quero muito fazer o Pico da Neblina e conheço pessoas que também querem fazer. Melhor querem fazer e aguentam bem a caminhada.
    Pelo que li a respeito a forma de fazer essa caminhada é arrumar alguém do vilarejo para intermediar tudo pra gente. Começando pelos indígenas (fundamental porque eles são os donos das terras) e depois pelas outras autoridades. É isso mesmo..???
    Você tem um telefone que possamos conversar….???

    Atenciosamente,

    Marcelo Pereira
    031 – 9642-0345

  • Brady says:

    Muito bom história Valdinei! Tem alguem que conseguisse escalar o Pico desde a expedição do Valdinei? Estou tentando furiosamente contratar um guia para que acompanhe a gente em 2013! Obgigado!

    bradylpage@gmail.com

  • Sandro Cerqueira says:

    Boa noite Pessoal. Sempre sonhei subir o Neblina. Subi o Pico da Bandeira 7 vezes. Procuro pessoas para programar um subida em 2014. Alguém se habilita?

    Valdinei Costa Parabéns pela aventura e documentário. Vou lhe enviar e-mail para ter mais informações. Agradeço se puder me ajudar.

    sandroc.souza@hotmail.com
    027 81415056

  • Marcos Dinallo says:

    Oi Sandro, estou com interesse em participar dessa subida em 2014. Me passe maiores detalhes de como está este planejamento. dinallos@gmail.com – 21 94481119

    Tenho outras pessoas interessadas tambem.

    Abs,

  • juarez ramos says:

    Boa noite aventureiros, quem já escalou o pico da neblina informar nº telefone de contato para com indios, guias, etc
    obrigado

  • Dmitri Almeida says:

    Ótimo relato!

    Gostaria do contato de um guia, tenho muito interesse em fazer essa caminhada!
    meu email é: dmitrideigatu@hotmail.com

    Abraço.

    Dmitri.

  • Cb Antonio says:

    tres dias atras levei os militares do Fab nesse local

  • Alexandre Mendes says:

    Eu, juntamente com mais dois amigos, queremos fazer o Neblina em 2014. Gostaríamos de participar com vocês.
    Alexandre Mendes – poposabr@gmail.com
    Fábio Paes – falemerj@yahoo.com.br>
    Ulisses Alves – ulisses-a@hotmail.com

    Grato,

  • Renata Moreira says:

    Olá, estou buscando informações para ir nessa expedição. Tenho interesse de fazer em Maio deste ano (2014), se conseguir condições de pessoal para ir. Estou sozinha nessa. Se alguém estiver com planejamento para essa época do ano, favor entre em contato. Alguém já tem informação de algum guia local?

    Renata
    renatamr8@hotmail.com

  • jose moraes lucas says:

    olá valdir,boa tarde gostaria de obter imformações sobre em fazer a trilha rumo ao pico da neblina e 31 de março.gostaria de faze-la em agosto,preciso saber datas e custos,estou no aguardo,obrigado,abraço

  • jose moraes lucas says:

    olá valdir,boa tarde gostaria de obter imformações sobre em fazer a trilha rumo ao pico da neblina e 31 de março.gostaria de faze-la em agosto,

  • jose moraes lucas says:

    gostaria de informações a respeito da trilha ao pico da neblina,posso faze-la em agosto,por favor estou no aguardo

  • Gilmar Honorato says:

    Olá pessoal, precisando de um geólogo para acompanhar nessa subida ao pico, posso quebrar pedras rsss. Sou de Manaus e pretendo subir esse ano, quem quiser me add pra trocar ideia é só mandar email (gilmar_hs@hotmail.com) ou me add no face Gilmar Honorato.

    • Dri nasch says:

      Olá, estou há mais de 6 anos pensando em subir o pico da neblina, creio q momento é este. Estava pensando em subir meados de junho, além de ir ao pico queria aproveitar e conhecer mais a cidade de São Gabriel.

  • Gabriel says:

    Olá, meu email é gabrielvidigal@gmail.com e quero fazer parte de uma expedição ao pico da bandeira em 2014 ou 2015.
    Até criei uma página de grupo no facebook para reunir interessados.
    https://www.facebook.com/groups/228343740708101/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *