VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHO NESSA AVENTURA!

Vale do Itararé – Parte 1 – Parque da Barreira

Desta vez resolvemos sair bem cedo pois a viagem ia ser longa, cerca de 7 horas. Acordamos às 4 da manhã mas só conseguimos pegar a estrada às 5 horas. Seguimos direto sentido São Paulo com um ótimo trânsito e um belo nascer do sol em meio aos prédios da cidade de pedra.

nascimento-do-sol-em-sao-paulo

Por volta das 7 horas já estávamos na Rodovia Castelo Branco sentido Sorocaba-SP, mas antes fizemos uma parada para tomar um café e sacar um dinheiro na Central de Banco só que não tinha bancos..rs

Alacazam, Alacazam e a mulherada… Essa era a música que soava no ambiente do restaurante Chapadão, onde fizemos a segunda parada. Esticamos as penas, fomos ao banheiro e seguimos viagem, pois tínhamos pouco mais de 1 hora até chegarmos em Itararé-SP.

Chegamos às 11:30. Fomos mais rápido que imaginávamos, foram 6 horas e meia percorrendo 440 km.
A cidade é pequena com ruas largas e um povo bem acolhedor como qualquer cidade pequena. Chegarmos no centro da cidade onde encontramos um centro de informações ao turista e conhecemos o guia Mário que nos apresentou alguns passeios.

Como já estava na parte da tarde decidimos conhecer o Parque da Barreira que fica próximo a cidade e não necessita de guia. Mas antes precisávamos arrumar um lugar para ficar. Na mesma praça o guia nos mostrou uma casa toda verde com arquitetura do início do século XIX, que além de ter uma bela arquitetura era uma das hospedagens mais baratas da região. Decidimos então ficar a primeira noite na Pousada Verde e depois ver um lugar para acampar com o Guia.

pousada-seculo-xix-em-itarare-sp-jog

Fizemos um almoço rápido e partimos para o Parque da Barreira. O parque fica a apenas 3 km da cidade. Ao chegarmos encontramos 2 guardas na portaria que nos contou um pouco sobre o parque. O Parque era uma região onde haviam muitas trincheiras para os soldados se protegerem das tropas na revolução de 32.

Partimos então para a trilha que se estende por 2 km e logo no inicio avistamos uma escadaria que desce até um rio que corre com muita força. Do outro lado também havia uma escadaria que descia até a Gruta da Santa que leva esse nome pois uma santa foi colocada no teto da caverna pelos tropeiros.

escadaria-parque-da-barreira-itarare

santa-no-teto-da-gruta-parque-da-barreira-itarare-sp velas-gruta-da-santa-parque-da-barreira-itarare-sp

Seguimos mais uns 200 metros e encontramos o Poço da Sanga. Um grande córrego em meio as rochas, um lugar muito bonito mas não muito seguro para banho. Partimos depois para o Pontilhão que pode ser visto do início da trilha em meio a floresta. Pontilhão é uma ponte de ferro usado na antiga ferrovia.

poco-da-sanga-parque-da-barreira-itarare-sp pontilhao-parque-da-barreira-itarare-sp
ferrovia-parque-da-barreira-em-itarare-sp

Nessa mesma trilha encontramos uma cachoeira que apareceu na hora certa. A Cachoeira do Chuveirinho se encontra no final da trilha e estava com pouca água. Mesmo assim conseguimos nos refrescar. Depois dessa pequena trilha com um calor enorme.

cachoeira-do-chuverinho-parque-da-barreira-itarare-sp

A Gruta das Andorinhas leva esse nome pela quantidade de andorinhas que voam dentro dela. Ela está localiza ao lado da cachoeira que desagua dentro da gruta, e é possível descer uns 30 metros e ver a abertura no fundo por onde desce a água da cachoeira do Chuveirinho.
andorinhas-sobrevoando-gruta-das-andorinha-parque-da-barreira entrada-da-caverna-das-andorinha-vale-do-itarare
gruta-das-andorinhas-parque-da-barreira-itarare-sp

Nos refrescamos nas pequenas quedas de água, fizemos um lanche, descemos dentro da Gruta das Andorinhas e aproveitamos ao máximo a pouca luz que ainda havia no céu. Foi um dia muito produtivo, depois de uma viagem de 6 horas ainda curtir uma trilha com gruta e cachoeira. Mas sabíamos que isso seria apenas o começo no Vale do Itararé.

paisagem-parque-da-barreira-itarare-sp

7 Comentários para Vale do Itararé – Parte 1 – Parque da Barreira

  • Mauricio Pomar says:

    Nossa, que legal fui lá no parque com meus amigos, nos refrescamos na cachoeira do chuveirinho, mas não vimos esse gruta. É aquele buraco que tem quase na frente da cachoeira ?
    Ou tem alguma entrada ? Dá para entrar sem equipamento de escalada ou algo do tipo ?
    Parabéns pela matéria !

    • Djalma Toledo says:

      Olá Mauricio,

      Essa gruta fica do lado da Cachoeira do Chuverinho, era só descer nem precisava de equipamento. É um vista muito legal por que tem um buraco onde a água escorre e entra uma luz. É show de bola!

      Obrigado pelo seu comentário.

      Abraço

  • Jaque says:

    Olá, estou pensando em passar o próximo feriado em Itararé, você tem algum lugar bemm acessível (R$) para hospedagem?
    E o guia? como funciona?
    é por trilha? Você pode me dizer quanto ficaria mais ou menos?

    Vlwww

  • vandeir damasio de oliveira says:

    Boa tarde
    Sou de São José dos Campos e tem um grupo de aventuras como rapel, tirolesa, escalada trilhas em fim tudo que e radical
    Ouvi falar desse Cidade Itararé gostaríamos de conhecer você pode nos passar mais informações como Tel para contato, hospedagem, do guia para as trilha em fim tudo que você possa nos ajudar
    Obrigado

    • Djalma Toledo says:

      Olá Vandeir,

      A cidade de Itararé tem uma certar estrutura para turista, basta ir até a praça principal no centro e lá tem um centro de apoio ao turista onde os guias ficam e no próprio centro tem o Hotel Martis que tem uma valor super acessível.

      Espero ter ajudado.

      Boa Aventura.

      Abraço

  • Regiane says:

    Olá pessoal.
    Gostaria de conhecer o local mas estou com dificuldade para encontrar um guia.
    Vocês possuem algum contato?

    • Djalma Toledo says:

      Regiane,

      Infelizmente não tenho contato do Guia, mas se chegar no centro da cidade vai encontrar o centro de apoio ao turista e lá ficam vários guias. Também pode chegar no centro da cidade e perguntar sobre o Guia Mário, ele é antigo em itararé e todos devem conhece-lo.

      Espero ter ajudado.

      Boa aventura.

      abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *